Postagens recentes. Confiram!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Relatório de avaliação na Educação Infantil - Dicas

Boa Noite.

O ano está terminando e depois de muitas dificuldades e obstáculos, chega a hora de fazer a avaliação final. No caso da Educação Infantil, a melhor forma de registrar esta avaliação é  por meio de relatório,  dessa forma conseguimos passar aos pais ou responsáveis todas as nossas observações e como foi o desenvolvimento dos pequenos.
Na hora de redigir o relatório sempre entramos numa questão polêmica, que é a forma de escrever, devemos usar termos técnicos? devemos escrever tudo, exatamente como a criança é? ou devemos escrever em uma linguagem mais simples para que os pais entendam? há controvérsias e este assunto renderia diversos posts. Mas hoje só vou dar algumas dicas de palavras ou expressões para serem usadas no relatório, pois é fato, que nós não gostamos de parecer grosseiros ou ofender os pais, sendo assim em alguns casos é bom substituir a expressão por uma mais branda. Espero que seja útil para vocês.


Expressão
Substituição
O aluno não sabe
O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado
Não tem limites
Apresenta dificuldades de autorregulação, pois...
É nervoso
Ainda não desenvolveu habilidades para convívio no ambiente escolar, pois...
Tem costume de roubar
Apresenta dificuldade de autocontrole, pois...
É agressivo
Demonstra agressividade em situações de conflito, usa meios físicos para alcançar o que deseja
É bagunceiro, relaxado, porco
Ainda não desenvolveu hábitos próprios de higiene e de cuidado com seus pertences
Não sabe nada
Aprendeu algumas noções, mas necessita desenvolver...
É largado da família
Aparenta ser desassistido da família, pois...
É desobediente
Costuma não aceitar e compreender as solicitações dos adultos, tem dificuldades em cumprir regras
É apático, distraído
Ainda não demonstra interesse em participar das atividades propostas, muitas vezes parece se desligar da realidade, envolvido em seus pensamentos
É mentiroso
Costuma utilizar inverdades para justificar seus atos ou relatar as atitudes dos colegas
É fofoqueiro
Costuma se preocupar com os hábitos e atitudes dos colegas
É chiclete
É muito afetuoso, demonstra constantemente seu carinho...
É sonso e dissimulado
Em situações de conflito coloca-se como expectador, mesmo quando está clara a sua participação
É preguiçoso
Não realiza as tarefas, aparentando desânimo e cansaço, porém logo parte para as brincadeiras e outras atividades
É mimado
Aparenta desejar atenções diferenciadas para si, solicitando que sejam feitas todas as suas vontades
É deprimido, isolado, antissocial
Evita o contato e o diálogo com colegas e professores preferindo permanecer sozinho, ainda não desenvolveu hábitos e atitudes próprias do convívio social
É tagarela
Costuma falar mais que o necessário, não respeitando os momentos em que o grupo necessita de silêncio
Tem a boca suja
Utiliza-se de palavras pouco cordiais para repelir ou afrontar
Possui distúrbio de comportamento
Apresenta comportamento fora do comum para sua idade e para o convívio em grupo, tais como...
É egoísta
Ainda não sabe dividir o espaço e os materiais de forma coletiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário